O diretor-geral de Itaipu, Enio Verri, o presidente Lula e o presidente do Paraguai, Mário Abdo Benítez. Foto: Ricardo Stuckert / PR

Itaipu é fundamental para o desenvolvimento do Brasil e do Paraguai, diz Lula

Na posse do diretor-geral brasileiro da hidrelétrica em Foz do Iguaçu (PR), presidente defende fortalecimento do Mercosul e que novo tratado sobre a usina beneficie os dois países


Na cerimônia de posse de Enio Verri à frente da diretoria-geral brasileira de Itaipu Binacional, em Foz do Iguaçu (PR), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu o fortalecimento do Mercosul, a reorganização da Unasul, o aprimoramento da política de relações externas brasileiras e o papel fundamental do Brasil para o crescimento dos países vizinhos.

Segundo ele, um país do tamanho do Brasil, que faz fronteira com todos os países da América do Sul, com exceção de Chile e Equador, precisa combinar crescimento econômico com avanço social de seus parceiros e ter a grandeza de compartilhar com os vizinhos tudo o que acontecer de bom com os brasileiros.

“Não é possível a gente imaginar um país rico cercado de países pobres de todos os lados. O Brasil, como irmão maior dos países da América do Sul, tem que ter a responsabilidade de fazer com que os outros países cresçam conosco para que a gente viva num continente de paz e de tranquilidade e que a gente nunca mais repita o gesto ignorante de uma guerra”, afirmou ressaltando a importância de um presidente agir com fraternidade e humanismo.

No evento na cidade paranaense, que contou também com a presença do presidente do Paraguai, Mário Abdo Benítez, Lula citou o acordo bilateral em torno de Itaipu e afirmou que a repactuação do tratado que rege as relações entre os países será feita de forma satisfatória para os dois lados, para o desenvolvimento e manutenção da relação harmoniosa na região.

“Tenho certeza de que iremos fazer um tratado que leve em conta a realidade dos dois países e que leve em conta o respeito que o brasil tem que ter por seu aliado, o nosso querido Paraguai”, afirmou, destacando que a parceria é um acordo civilizatório, e que provou ser possível fazer tratados binacionais para que todos os envolvidos ganhem. “Será muito benéfico para manutenção do desenvolvimento do Paraguai, do Brasil e para essa relação cordial entre o povo brasileiro e o do Paraguai.”

PAPEL SOCIAL - O presidente reforçou ainda que o papel de Itaipu transcende a geração de energia, pois pode impulsionar o crescimento e a redução das desigualdades não só da região onde a usina está instalada, mas de todo o Brasil.

“Itaipu precisa ter em conta que precisa contribuir para o desenvolvimento tanto do Brasil quanto do Paraguai. Não é apenas vender energia. Um pouco do dinheiro que a empresa recebe precisa compartilhar com a sociedade, para que a sociedade receba os benefícios que tem de receber”, afirmou, destacando que a água vertida da usina pode ser usada para produção de hidrogênio verde e para gerar mais riquezas.

O ministro de Minas e Energia, Alexandre da Silveira, também enfatizou o potencial de a água vertida de Itaipu ser usada para geração de hidrogênio verde. Segundo ele, a reconstrução do Brasil está em curso e os resultados já começaram a aparecer. Silveira destacou o simbolismo da empresa para a segurança energética do país e para a geração de emprego e renda, além de energia limpa.

Foto: Ricardo Stuckert / PR

O novo diretor-geral da estatal, por sua vez, destacou o papel estratégico da empresa para o desenvolvimento e para a produção de energia limpa e renovável. Segundo ele, a estatal voltará a colaborar com programas sociais do Governo Federal.

RETOMADA DA UNILA - Lula também se comprometeu a retomar investimentos na Universidade da Integração Latino-americana (Unila), instituição que recebe estudantes do Brasil e dos demais países da América do Sul, e voltou a dizer que voltou à Presidência para fazer mais e melhor e recuperar o direito de os brasileiros andarem de cabeça erguida e a acreditarem no amanhã.
 

Lula presta solidariedade à família de Marcelo Arruda. Foto: Ricardo Stuckert / PR

SOLIDARIEDADE – Durante a agenda em Foz do Iguaçu, Lula também se encontrou com a família de Marcelo Arruda, dirigente do PT local que foi assassinado durante a própria festa de aniversário em meio à campanha eleitoral para a Presidência em 2022. “Ele foi covardemente assassinado por um ódio que não podemos aceitar. Minha solidariedade a sua companheira, Pâmela Silva, e seus filhos, que carregarão a memória e o orgulho do seu pai”, disse.

Secretaria de Comunicação Social da Presidência da Repúblic

Publicidade



O que achou desta notícia?


Cursos Básicos para Concursos