Foto: Arquivo/PMM

Mercado Central faz aniversário com programação cultural e show de Dudu Nobre

Localizado no centro da cidade, o ponto turístico celebra 69 anos na terça-feira (13); A programação inicia às 7h da manhã com exposições, shows, feira de artesanato e gastronomia, finalizando às 22h com show de Dudu Nobre.

Um dos mais importantes espaços históricos de Macapá, o Mercado Central, completa 69 anos de fundação nesta terça-feira (13). Para celebrar a data, a Prefeitura de Macapá realiza uma programação que inclui alvorada festiva, corte do bolo, exposições, feira de artesanato e o tradicional “Samba no Mercado”, com grupos de pagode e o show nacional do músico e compositor Dudu Nobre.

A programação inicia a partir das 7h, com a alvorada feita pela Guarda Civil Municipal de Macapá (GCMM). Em seguida, será servido um café e haverá corte do bolo. O momento terá a participação dos trabalhadores do Mercado e convidados que relembrarão momentos históricos do ponto turístico.

Ao longo do dia, o público poderá contemplar exposições de carros antigos e de fotografias históricas, comercialização de artesanato, além de música ao vivo. A partir das 19h inicia o Samba no Mercado na parte externa do prédio.

A programação é realizada pelo Instituto Municipal de Turismo (MacapaTur), em parceria com a Fundação Municipal de Cultura (Fumcult).

A diretora-presidente interina do MacapaTur, Daniele Nascimento, diz que o Mercado Central é um dos locais que mais recebe turistas na capital, o que faz dele um espaço que fomenta a economia local.

“Por ser localizado em frente a Fortaleza de São José de Macapá, o local recebe turistas e pessoas que circulam pelo centro da cidade, o que aumenta a movimentação da economia e mostra aos visitantes a riqueza da nossa gastronomia”, ressalta.

Programação será marcada pelo retorno no Samba no Mercado | Foto: Arquivo/PMM

 

O diretor-presidente da Fumcult, Olavo Almeida, explica que o projeto arquitetônico Mercado Central é um dos mais antigos da cidade e marca a evolução da urbanização e expansão comercial de Macapá, na gestão do então governador Janary Nunes.

“Nosso objetivo é garantir um grande momento de comemoração entre os macapaenses pela fundação do Mercado. São 69 anos de história e muitas contribuições econômicas, culturais, sociais e turísticas. Esse monumento marcou um grande plano de urbanização na capital, que resultou em uma grande expansão comercial que perdura até nos dias de hoje”, destaca. 

Histórico
O Mercado Central foi a base para a expansão comercial do Centro de Macapá, principalmente, na Rua Cândido Mendes. A inauguração aconteceu no dia 13 de setembro de 1953 e foi feita pelo governador Janary Nunes. O criação do espaço se deu pelo processo de urbanização que a cidade vivia e veio com o objetivo de atrair olhares à capital por meio do processo de modernização. 

Durante a construção, o local foi um marco por apresentar uma grande estrutura para a época e logo foi tomado pelas atividades comerciais de produtos e serviços de salões, sapatarias e ervanárias (venda de plantas e ervas medicinais), além de alimentos como peixes, verduras e hortaliças.

Confira a programação do Aniversário do Mercado Central: 

Manhã 
7h – Apresentação de DJ
7h30 – Alvorada festiva com a Guarda Civil Municipal de Macapá
8h – Café da manhã e corte do bolo 
9h – Homenagem aos permissionários mais antigos do Mercado Central
Durante a manhã terá apresentação de Marabaixo com o grupo Raízes da Favela (área externa) e Exposição de fotografias históricas do Mercado Central (área interna). 

Tarde 
Música ao vivo – voz e violão
12h – Iassou Marinho
13h15 – Nivito Guedes
14h30 – Bebeto Nandes
15h45 – Osmar Júnior 
17h – Zé Miguel
Além das atrações musicais, durante a tarde, haverá Exposição de carros antigos, feira de artesanato e apresentações culturais na área externa do Mercado Central. 

Noite
Samba no Mercado
19h – PagoDelas
20h – Pegadas de Gorila
21h  – Os Moreiras
22h – Dudu Nobre
Durante o Samba do Mercado, haverá espaço com praça de alimentação, além de empreendedores no entorno. 

 

Por Anézia Lima


O que achou desta notícia?