Foto: Denyse Quintas/ Sebrae
Sebrae inicia diagnósticos em pequenos negócios do Amapá com potencial para Indicações Geográficas (IG)
IG

Sebrae inicia diagnósticos em pequenos negócios do Amapá com potencial para Indicações Geográficas (IG)

O objetivo de uma IG é proteger aquele território, por meio de um produto ou serviço, que são característicos daquele local de origem. É um trabalho que reconhece e protege pela expertise do produto


A analista de mercados do Sebrae, Vanusa Collares; a gerente de agronegócio, Larissa Queiroz; a analista de negócios, Ariela Paiva; e o consultor do Sebrae, Ton Lugarini, iniciaram a aplicação de diagnósticos para potenciais Indicações Geográficas no Amapá, junto aos produtores da Farinha do Pacuí e no Quilombo do Mel da Pedreira, nesta segunda (20).

Segundo a analista de mercados do Sebrae, Vanusa Collares, o diagnóstico visa estudar a viabilidade das IGs, buscando compreender a produção, e posteriormente, investir no protocolo de registro de uma Indicação Geográfica, que conteste a qualidade e o valor de produção das comunidades da Farinha do Pacuí e do Quilombo do Mel da Pedreira.

“Estamos como os responsáveis pela ferramenta do Programa de Indicação Geográfica, e hoje, atuamos na região do Pacuí, para realizar o levantamento de aplicação de diagnóstico para o produto da Farinha do Pacuí”, declarou a analista, Vanusa Collares.

O consultor do Sebrae, Ton Lugarini, responsável pela pesquisa e protocolo de registro das IGs, ressalta que o diagnóstico é a etapa inicial para conhecer as potencialidades da região, do processo de produção e do produto.

“Estamos realizando um diagnóstico de potencial Indicação Geográfica para a Farinha do Pacuí; dessa forma, fizemos uma explanação aos produtores, sobre os conceitos, tiramos algumas dúvidas e passamos um questionário, para analisarmos se existe ou não um potencial dessa região vir a ser uma Indicação Geográfica”, disse o consultor Ton Lugarini.

 

Rurap

“Estamos nos reunindo ao lado da equipe do Sebrae e do consultor Ton Lugarini, que veio fazer uma explanação sobre as IGs da Farinha do Pacuí com os agricultores. Esse é um momento que marca o início de um trabalho muito importante para a região do Pacuí, pois promove a preservação e o controle da qualidade da farinha, organiza e oportuniza maior abertura no mercado dos agricultores tradicionais da região. A farinha do Pacuí é uma farinha conhecida no Amapá, assim, esse trabalho de Indicação Geográfica vem garantir a comercialização com qualidade, estabelecendo uma marca e a visibilidade da farinha do Pacuí”, disse o técnico de instrução do Rurap, Osvaldo Santana de Nascimento.

 

Agricultor

Para o produtor do Tracajatuba 1, do Pacuí, Sebastião Vilhena Rodrigues, a visita da equipe do Sebrae e do Rurap é essencial para o desenvolvimento da comunidade, região e do mercado da farinha. “Estou muito feliz em receber essa equipe que veio nos explicar sobre o que é o processo de diagnóstico e a possibilidade de uma Indicação Geográfica para a nossa farinha. Sou muito grato pelo Sebrae ter enxergado a região e se preocupado em nos dar esse apoio”, finaliza o agricultor Sebastião Vilhena Rodrigues.

 

Sebrae

O Sebrae busca o desenvolvimento regional, integração, sustentabilidade, inovação, respeito e a inclusão produtiva dos pequenos negócios, nas Rotas de Integração Nacional que são redes de Arranjos Produtivos Locais (APLs), que buscam promover a coordenação de ações públicas e privadas em polos selecionados.

Os diagnósticos das Indicações Geográficas da Farinha do Pacuí e no Quilombo do Mel da Pedreira, são coordenados pela gerente da Unidade de Atendimento Coletivo - Agronegócio e Indústria (UAC-Agrin), Larissa Queiroz; pela analista de negócios, Ariela Paiva; e pela unidade de Soluções Inovadoras e Competitivas (Unic), por meio da gestora de mercado, Vanusa Collares.

 

Programação

Data: 20.11.2023 – Segunda-Feira

Distrito de São Joaquin do Pacuí - Realização do diagnóstico da farinha

 

Data: 20.11.2023 – Segunda-Feira

Quilombo do Mel da Pedreira - Realização do diagnóstico do mel

 

Data: 21.11.2023 – Terça-Feira

Município de Macapá - Reunião com produtores da IG de Bailique

 

Data:  22 a 24.11.2023 – Quarta a Sexta-Feira

Município de Oiapoque - Realização do diagnóstico do Cacau Cassiporé

 

Data: 25 a 26.11.2023 – Sábado e Domingo

Município do Amapá - Realização do diagnóstico do queijo da região dos lagos

 

Data: 27 a 1°.12.2023 – Segunda a Sexta-Feira

Município do Laranjal do Jari - Realização do diagnóstico da Castanha

 

Data: 1°.12.2023 – Sexta-Feira

Quilombo do Carmo do Maruanun - Realização do diagnóstico das louças de barro

 

Por Denyse Quintas
Colaboração: Maria Clara Araújo

Publicidade

Veja fotos

Foto: Denyse Quintas/ Sebrae

Foto: Denyse Quintas/ Sebrae

Foto: Denyse Quintas/ Sebrae

Foto: Denyse Quintas/ Sebrae

Foto: Denyse Quintas/ Sebrae

Foto: Denyse Quintas/ Sebrae




O que achou desta notícia?


Cursos Básicos para Concursos