Foto: Polícia Civil

Polícia prende estelionatário que oferecia emprego de vigilante e pedia "calção" de até R$ 2 mil

O acusado pelos crimes oferecia para profissionais de segurança privada emprego na área, e como garantia, solicitava uma calção em dinheiro que variava entre R$ 500 e R$ 2 mil. Mais de 20 pessoas foram enganadas.

Nessa segunda-feira, 6, a Polícia Civil do Amapá, por meio da 2ª Delegacia de Polícia de Santana (2ª DPS), prendeu um homem de 23 anos de idade, investigado em 16 inquéritos policiais pela prática do crime de estelionato.

De acordo com a Delegada Luiza Maia, titular da 2ª DPS, a prisão do estelionatário é oriunda do trabalho integrado com o Delegado Danilo Brito, adjunto da 2ª DPS.

"Os golpes iniciaram em dezembro de 2021, sendo instaurados 16 inquéritos policiais até o momento. Eu presido 11 inquéritos policiais em desfavor do investigado e o Delegado Danilo Brito preside cinco. Unimos esforços e trabalhamos em conjunto. O Delegado Danilo representou pela prisão preventiva do investigado, mencionando os 16 inquéritos e, com o mandado expedido, a equipe de investigação deu cumprimento à prisão dele no Conjunto Acquaville Tucunaré, em Santana".

Segundo o Delegado Danilo, o investigado agia sempre com o mesmo "modus operandi".

"O investigado oferecia emprego de vigilante para profissionais da segurança privada. Em troca, pedia dinheiro afirmando que seria um 'calção' de garantia do emprego de vigilante na empresa Patente Vigilância, sendo que, esses calções variavam de R$ 500 a R$ 2 mil. Mais de 20 vítimas transferiram diversos valores e tiveram prejuízo financeiro, perdendo o dinheiro e ficando sem o emprego prometido", explicou o Delegado.

O homem preso será encaminhado ao Iapen.


O que achou desta notícia?


Cursos Básicos para Concursos