Grupo suspeito de comprar votos nas eleições de 2020 é alvo da PF, em Macapá

Os policiais deram cumprimento a onze mandados de busca e apreensão em residências de investigados, nos bairros: Universidade, Beirol, Muca, Buritizal, Jardim Felicidade, Cabralzinho e na sede da Prefeitura de Macapá.

A Polícia Federal, em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF) atuando por meio do Procurador Regional Eleitoral, deflagrou na manhã desta sexta-feira (29), a Operação e-Hailing*, que apura os crimes de compra de votos e transporte de eleitores, ocorrido nas eleições de 2020.

Os policiais deram cumprimento a onze mandados de busca e apreensão expedidos pelo TRE/AP, em residências dos investigados, nos bairros: Universidade, Beirol, Muca, Buritizal, Jardim Felicidade e Cabralzinho, bem como na sede da Prefeitura de Macapá/AP.
A investigação:

A investigação iniciou durante o primeiro turno das eleições municipais de 2020, quando policiais federais abordaram um indivíduo (38 anos) no dia do pleito, nas proximidades do Zerão, em situação suspeita de compra de votos. No veículo foi encontrado R$ 1.200,00 em espécie, além de “santinhos” de candidato à prefeito.

Com o avanço, a PF identificou fortes indícios que o indivíduo atuava diretamente em campanha a favor de candidato, articulando a logística de compra de votos, tanto com dinheiro, quanto em cestas básicas. Constatou-se também, indícios que um outro investigado, servidor público, era o responsável financeiro e ordenava a forma como seria realizado o acerto de abastecimento com os motoristas para o transporte e a compra de votos.

Foi verificado que os investigados que organizavam o transporte ilegal de eleitores, possuíam um grupo em aplicativo de mensagens, que informavam a localização da fiscalização da PF nos bairros, no dia das eleições.

A PF apurou ainda que os votos eram comprados por R$ 10,00 a R$ 30,00. A investigação apontou indícios que um dos operadores do esquema da organização atuava de forma a levar os eleitores até as seções, como maneira de pressioná-los a votar no candidato.

Os delitos apurados até o momento são associação criminosa, corrupção eleitoral e transporte ilegal de eleitores. Em caso de condenação, as penas somadas podem chegar a 18 anos de reclusão.

*e-Hailing: Ato de requisitar um “táxi” através de um dispositivo eletrônico, permitindo a busca por motoristas baseada na localização, em referência à utilização pelos investigados de serviços dessa natureza para o transporte de eleitores.


O que achou desta notícia?