Mais de 200 concursos abertos: dicas para os estudantes de “primeira viagem”


Para quem quer investir em uma preparação para a carreira pública, este é o momento. Nos primeiros 15 dias de janeiro, mais de 200 concursos públicos por todo o Brasil estão com inscrições abertas, reunindo mais de 22 mil vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade.

Uma das propostas do novo governo para o funcionalismo é o reajuste salarial para os servidores, com a retomada das políticas de valorização e uma reestruturação de carreiras de forma menos incisiva do que a encaminhada inicialmente pelo governo iniciado em 2018.

Para quem deseja começar a estudar para concursos em 2023, o passo inicial é a organização. Especialistas indicam ao estudante definir qual é a carreira preferencial e organizar os estudos em prioridades, de acordo com a área escolhida. O professor José Trindade, do IMP Concursos, dá dicas importantes para o concurseiro de primeira viagem:

Escolher uma carreira específica, ou carreiras próximas, para direcionar os estudos. Não adianta "atirar para todos os lados", quando se trata de estudar para concursos. Um estudante que quer se preparar, ao mesmo tempo, para carreiras policiais e carreira de tribunais, por exemplo, não terá efetividade em nenhum dos dois focos. Assim, é preciso, antes de tudo, pensar em qual carreira, a médio e longo prazo se quer focar - nada impede, todavia, de, caso apareça um concurso muito atraente ao longo da preparação, a pessoa desvie um pouco o foco e estude pontualmente para esse concurso, no curto prazo.

Montar uma base boa nas principais disciplinas - até para poder ter um ponto de partida para escolher a carreira em que irá focar. Um estudo bem feito de Língua Portuguesa, Matemática Básica + Raciocínio Lógico, Direito Constitucional, Direito Administrativo e Informática - matérias presentes em quase todos os concursos, de todas as áreas, fará muita diferença no longo prazo.

Definir um bom material de estudos. Vivemos hoje uma era em que há uma imensa disponibilidade de materiais de estudo, e isso acaba fazendo o estudante "se perder" um pouco, diante do mar de informações que tem à sua disposição. Por isso, é importante definir bem como se irá estudar, e escolher um ou dois métodos. Por exemplo: "irei estudar por aulas presenciais e por materiais em PDF; irei estudar com base em video-aulas e PDFs", etc.

Passo mais importante de todos: autoconhecimento. É importante se conhecer. Não existe método de estudos universal, que funcione bem para qualquer pessoa. Cada cabeça é um mundo diferente, e precisamos conhecer as estratégias que serão mais efetivas diante da nossa realidade. Por exemplo, há pessoas que aprendem muito bem apenas assistindo às aulas e fazendo exercícios, mas há pessoas que apenas capta o conteúdo se estudarem a partir de material de leitura.

Exercitar bastante os conhecimentos. Não há aprendizado sem exercícios. Ninguém ganha massa muscular apenas assistindo ao personal dizer como se faz cada movimento na academia; é preciso realizar os exercícios físicos por si próprio. O mesmo funciona com os estudos. Não se aprende muito bem quando apenas vemos outras pessoas explicando o assunto (seja em aulas, seja em material escrito); é preciso que nós mesmos coloquemos a mão na massa. Portanto, faça muitas questões de provas passadas.


O que achou desta notícia?


Cursos Básicos para Concursos