Foto: Polícia Civil

Polícia desarticula comércio ilegal de armas de fogo no Amapá

As armas eram recebidas de policiais penais para revenda no estado. A maioria eram pistolas dos calibre 9mm e .40.

Nesta segunda-feira, 23, a Polícia Civil do Estado Amapá, por meio da Divisão de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (DRACO), com apoio da Delegacia de Polícia do município de Amapá e da CORE, deflagrou a segunda fase da “Operação Fim de Rota”.

De acordo com o Delegado Estéfano Santos, a ação é desdobramento da primeira fase da operação ocorrida em novembro de 2022, na qual dois Policiais Penais do Estado do Pará foram presos preventivamente.

A operação aconteceu no município de Amapá, onde foram cumpridos um mandado de prisão preventiva e um mandado de busca e apreensão. Além disso, foi realizado o sequestro de valores presentes nas contas da organização criminosa.

Um investigado foi preso hoje, o qual é um dos principais integrantes do esquema criminoso, sendo responsável por receber as armas de fogo dos Policiais Penais e as revender no Estado do Amapá. As armas de fogo eram, na sua maioria, pistolas dos calibres 9mm e .40.

Foram apreendidos celulares, computadores, documentos e dinheiro.

12 doze Policiais Civis e três viaturas foram empregados na operação.

Um dos integrantes da organização criminosa permanece foragido desde a primeira fase da operação.

O investigado preso irá responder por participação em organização criminosa e comércio ilegal de armas de fogo. As penas somadas podem chegar a 20 (vinte) anos de reclusão, em caso de condenação.


O que achou desta notícia?


Cursos Básicos para Concursos