Foto: Mônica Silva/SVS
Atendimento amplisfo no Laboratório da Fronteira para reforçar diagnóstico da dengue em Oiapoque

Atendimento amplisfo no Laboratório da Fronteira para reforçar diagnóstico da dengue em Oiapoque

A medida faz parte da força-tarefa do Estado para o enfrentamento da doença no município, que foi decretado em situação de emergência.


O Laboratório de Fronteira (Lafron), localizado em Oiapoque, no extremo Norte do estado, está funcionando com horário estendido até às 22h. A medida faz parte das ações do Governo do Amapá para reforçar o diagnóstico da dengue no município, que foi decretado em situação de emergência pelo governador Clécio Luís, pela alta de casos.

Vinculado à Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), o Lafron conta com dois biomédicos que fazem exclusivamente a análise das amostras colhidas no Hospital Estadual de Oiapoque e de Unidades Básicas de Saúde (UBSs) da região, com isso, o diagnóstico que antes saia em cinco dias, passa a ser emitido em 24 horas.

"Neste momento crítico, decretado situação de emergência no município por conta da sazonalidade da dengue, além da organização no atendimento, reforçamos a celeridade nos resultados dos exames da dengue a ampliação do horário e colocando mais profissionais no laboratório", explicou o superintendente da SVS, Cássio Peterka.

O Lafron recebia normalmente, em torno de 50 amostras por dia, mas com a alta da demanda, o número aumentou para 100. A expectativa é que 500 exames com laudos concluídos sejam emitidos por semana.

"Nós estamos trabalhando incansavelmente para fazer o diagnóstico das amostras e liberar o quanto antes. A medida vai permitir que o paciente tenha seu resultado em pouco tempo e caso teste positivo, inicie o tratamento de forma precoce”, informou Fábio Rocha, biomédico do Lafron.

A maioria dos casos de dengue em Oiapoque é provocada pelo vírus D3 (dengue hemorrágica). Um óbito pela doença foi registrado na região na segunda quinzena de janeiro, o que não ocorria desde 2019. Uma grande ação de saúde e de limpeza na cidade, realizada pelo Governo do Estado, está combatendo a infecção viral e o mosquito Aedes Aegypti, transmissor da também da chikungunya e zika.

 

Sobre a dengue

A dengue é uma doença infecciosa febril aguda, que pode se apresentar de forma benigna ou grave, dependendo de alguns fatores, entre eles: o vírus envolvido, infecção anterior pelo vírus da dengue e fatores individuais como doenças de base. Os principais sintomas são:

  • Febre alta (39°C a 40°C) de dois a sete dias;
  • Dor atrás dos olhos
  • Dor de cabeça;
  • Dor no corpo;
  • Dor nas articulações;
  • Mal-estar geral;
  • Náusea;
  • Vômito;
  • Diarreia;
  • Manchas vermelhas na pele, com ou sem coceira.

 

Por: Mônica Silva

Publicidade



O que achou desta notícia?


Cursos Básicos para Concursos